Bitcoin volta a afundar e já vale menos de 4.000 dólares

Há cerca de um ano, as criptomoedas estavam a disparar. A bitcoin aproximou-se dos 20 mil dólares

As criptomoedas continuam em queda livre. A bitcoin já quebrou inclusivamente uma nova barreira, a dos 4.000 dólares. Desde que o ano arrancou a bitcoin já afundou mais de 70%. E este cenário é partilhado pela generalidade das moedas digitais. A Bloomberg realça que não é claro o que é que pode, se é que pode, parar a sangria da bolha da bitcoin.

A bitcoin está a afundar mais de 7% para 3.942,39 dólares, negociando em mínimos de Setembro de 2017, período que antecedeu a subida desenfreada desta moeda digital, que culimou com um máximo de 19.500 dólares em Dezembro.

Esta criptomoeda já afunda mais de 70% desde o início do ano, com as últimas semanas a serem severas para este mercado. As incertezas são grandes e as notícias sobre divisões no seio dos "mineiros" destas moedas acentuaram as desconfianças e ditaram quedas avultadas nestes activos.

Há uma "guerra civil" no mercado das criptomoedas. Os mineiros da bitcoin cash, que deriva da bitcoin original, não conseguiram chegar a um acordo sobre a sua direcção, tendo provocado uma divisão desta moeda em duas. O que ditou a queda abrupta da bitcoin na semana passada.

Mas esta não é uma realidade que se restrinja à bitcoin. A XRP está a deslizar mais de 6% esta segunda-feira, para 0,3712 dólares, recuando para mínimos de Setembro. Ainda assim, entre as principais moedas digitais esta é a que menos perde em 2018 (-50%).

A ethereum está a descer mais de 5%, elevando para quase 86% a queda desde o início do ano. A litecoin cede 1,35%, com a desvalorização em 2018 a ascender a quase 79%.

Já na semana passada, o desempenho das criptomoedas tinha sido expressivo. O valor do mercado de moedas digitais encolheu cerca de 700 mil milhões de dólares quando comparado com o pico de Dezembro.

A Bloomberg realça que o desempenho recente deste mercado faz lembrar o afundanço de 93% da bitcoin em 2011 e as quebras superiores a 84% entre 2013 e 2015, período marcado pelo colapso da bolsa de critpomoedas Mt. Gox.

Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias