Cavaco estranha decisão de governo não reconduzir Marques Vidal

Antigo presidente da República condena Geringonça

• Foto: Filipe Guerra

Cavaco Silva considerou que a decisão de não reconduzir a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, foi a "mais estranha" do Governo liderado por António Costa.

O antigo Presidente da República falou à margem de um congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC). Disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que é "muito estranho, estranhíssimo, tendo em atenção a forma competente como exerceu as suas funções e o seu contributo decisivo para a credibilização do Ministério Público".

"Sou levado a pensar que esta decisão política de não recondução de Joana Marques Vidal é talvez a mais estranha tomada num mandato de Governo que geralmente é reconhecido como Geringonça", afirmou Cavaco Silva.

Marques Vidal foi escolhida como procuradora-geral da República ainda durante o Mandato de Marques Vidal. A procuradora-geral foi substituída por Lucília Gago, por recomendação governamental e aceitação da Presidência da República.

Autor: Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.