CMVM obriga ao lançamento de OPA de Mário Ferreira sobre 70% da Media Capital

A decisão tornou-se definitiva

Mário Ferreira
Mário Ferreira

A CMVM manteve a decisão em relação à concertação da empresa de Mário Ferreira e da Prisa na Media Capital, pelo que determina o lançamento de uma OPA do empresário da Douro Azul no prazo de cinco dias.

Segundo a decisão final tornada pública pela supervisora, "a CMVM determina, nos termos do artigo 187.º, n.º 1, do Código dos Valores Mobiliários, a divulgação de anúncio preliminar de oferta pública de aquisição obrigatória da Pluris sobre todas as ações da Media Capital por si não detidas, no prazo máximo de 5 dias úteis".

Mário Ferreira detém cerca de 30%, pelo que, explica a CMVM, tem de lançar oferta sobre "todas as ações da Media Capital não detidas pela Pluris, 69,78% das ações representativas do seu capital social".

Assim, a OPA de Mário Ferreira terá de ser superior em 2% à da Cofina que ainda aguarda pela decisão do auditor independente para determinar o preço final. É que conforme explica a CMVM "
além de se tratar de oferta obrigatória, a oferta a lançar pela Pluris deve ainda conformar-se com o regime das ofertas concorrentes, na medida em que se encontra em curso uma outra oferta pública e geral preliminarmente anunciada sobre as ações da Media Capital pela Cofina".

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.