Cofina esclarece que lança OPA à Media Capital se chegar a acordo com a Prisa

Acordo de negociações exclusivas com a Prisa está previsto durar 30 dias mas poderá ser prolongado

A Cofina emitiu esta sexta-feira um comunicado onde esclarece que o acordo de negociações exclusivas vigora por 30 dias, mas que poderá ser prolongado por mais tempo. A empresa liderada por Paulo Fernandes adianta que se chegar a acordo com a Prisa para a compra da Media Capital, dona da TVI, será lançada uma oferta pública de aquisição (OPA), admitindo que seja designado um auditor externo.
 
"A Cofina e a Prisa encontram-se atualmente a negociar, em regime de exclusividade que vigora durante um período de 30 dias, que pode ser prorrogado por vontade das partes" a compra da Media Capital, que será feita através da aquisição da Vertix – empresa da Prisa que detém 94,69% do capital da dona da TVI, esclarece o comunicado desta sexta-feira, 16 de agosto. 
 
A empresa liderada por Paulo Fernandes, e que detém publicações como o Record, Jornal de Negócios, o Correio da Manhã, a CMTV e a Sábado, adianta que está "atualmente a rever documentação relativa à Vertix para, em conjunto com a Prisa, concretizar definitivamente o objeto do negócio e, correspondentemente, a respetiva avaliação."
 
"Caso as negociações com a Prisa sejam concluídas com a celebração de um contrato de compra e venda - que incluirá os termos e condições que venham a ser acordados entre as partes para o negócio -, a Cofina procederá simultaneamente à divulgação de um anúncio preliminar de oferta pública de aquisição sobre as ações remanescentes da Media Capital", adianta a mesma fonte.

O lançamento de uma OPA é obrigatória quando uma empresa adquire o controlo de uma empresa cotada.
 
A Cofina admite que, uma vez que a liquidez bolsista da Media Capital é reduzida, seja designado pelo regulador do mercado, a CMVM, um "auditor independente para fixar a respetiva contrapartida."
 
A Cofina e a Prisa estão em negociações exclusivas sobre a compra da Media Capital, dona da TVI. Esta informação foi revelada na quarta-feira, 14 de agosto, pelo Expresso e, entretanto confirmada pelas duas empresas.
 
O regulador decidiu, ainda na quarta-feira, suspender a negociação das ações da Cofina e da Media Capital, mantendo a decisão nos dias seguintes, mesmo depois das empresas terem emitido comunicados a confirmar as negociações. O comunicado de hoje deverá ser uma resposta a pedidos de esclarecimento do regulador.

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.