Contas externas passam a excedente em agosto

Após ter anunciado que entrou em processo de insolvência.

A evolução repete-se todos os anos: na primeira metade do ano, as contas externas de Portugal tendem a registar um défice, passando depois a um excedente. No entanto, a economia portuguesa tem vindo a atrasar o alcance desse saldo positivo - além de o valor no final do ano ser menor. Em 2016, a inversão tinha acontecido em Junho. Em 2017 foi em Julho. Este ano o mês foi Agosto.

"Nos primeiros oito meses do ano, o saldo conjunto das balanças corrente e de capital fixou-se em 125 milhões de euros, o que compara com 1.249 milhões de euros em igual período de 2017", revela o Banco de Portugal esta quinta-feira, dia 18 de Outubro.
A dar um contributo positivo, em termos homólogos, está essencialmente a balança de capital (transferências de capital). Já a balança corrente está a dar um contributo mais negativo.

Por um lado, "o défice da balança de rendimento primário aumentou 661 milhões de euros para 4.375 milhões de euros, devido ao efeito conjunto da redução dos juros recebidos e do aumento dos dividendos pagos ao exterior".

Por outro lado, a balança comercial piorou passando de um excedente de 2.463 milhões de euros em Agosto de 2017 para 1.815 milhões de euros. 

Dentro da balança comercial, há dois comportamentos diferentes. O défice da balança de bens continuou a aumentar a passos largos tendo atingido os 9.080 milhões de euros em Agosto deste ano (7.579 milhões de euros no mesmo período do ano anterior).

Já o excedente da balança de serviços aumentou de 10.042 milhões de euros para 10.895 milhões de euros.

Desde 2012 que as contas externas de Portugal registam um excedente.

Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias