Coronavírus: Cinco mortos e 899 infetados nas últimas 24 horas em Portugal

Há 624 pessoas internadas em unidades hospitalares, mais 36 que ontem

Coronavírus xx
Coronavírus xx

Mais cinco pessoas morreram vítimas da Covid-19 nas últimas 24 horas em Portugal, registando-se ainda mais 899 infetados que esta quinta-feira, o que perfaz um total de 72 055 casos confirmados desde o início da pandemia.

Os óbitos desta sexta-feira registaram-se três na Região de Lisboa e Vale do Tejo, um na Região do Norte e outro na Região do Centro. Já morreram 1 936 pessoas vítimas da doença em Portugal. 

Há 624 pessoas internadas em unidades hospitalares (mais 36 que ontem) e 86 em Unidades de Cuidados Intensivos (mais uma que esta quinta-feira).

De acordo com o boletim divulgado esta pela Direção-Geral da Saúde, há mais 327 pessoas recuperadas, num total de 47 003.


Durante a habitual conferência de imprensa aos jornalistas para a atualização, Raquel Guiomar, especialista do Instituto Nacional de Saúde
Raquel Guiomar, esclareceu sobre a utilização dos testes rápidos.

"O Instituto Ricardo Jorge, em conjunto com DGS, Infarmed e outros peritos de saúde têm vindo a analisar a qualidade dos testes. O teste de referência, que é o que está atualmente recomendado pela DGS, com um resultado de elevada fiabilidade", avançou a especialista, afirmando que os testes rápidos devem ser utilizados em casos suspeitos "com sintomas que tenham ocorrido há menos de 7 dias".

"Estão a ser divulgados testes rápidos que no início da pandemia estiveram a ser avaliados pelo Instituto. Devido às suas características, não foram à data recomendados. Estamos a avaliar uma geração destes novos testes rápidos", avançou Raquel Guiomar.

Por Correio da Manhã
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.