Defesa de Rui Pinto vai requerer a abertura de instrução

Preso preventivamente desde março, português é acusado de 147 crimes pelo Ministério Público

A defesa de Rui Pinto anunciou ontem que vai requerer a abertura de instrução no processo que envolve o criador do site Footbal Leaks. Segundo informação avançada à agência Lusa pelo advogado Francisco Teixeira da Mota, a fase instrutória vai decorrer no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa e será o juiz de instrução criminal a definir se o caso avança ou não para julgamento.

Depois de ter sido acusado pelo Ministério Público (MP), em setembro, de 147 crimes – entre eles acesso ilegítimo, violação de correspondência, sabotagem informática e tentativa de extorsão - a defesa de Rui Pinto alegou que a acusação continha "numerosas falsidades, nulidades e ilegalidades" e foi definida com o propósito de "silenciar e destruir" o português de 30 anos, preso preventivamente desde março, após ter sido detido na Hungria.

A decisão de avançar para a instrução surge um dia depois das duras críticas por parte de uma ex-juíza francesa no jornal norueguês ‘Verdenss Gang’ à atuação da Justiça portuguesa. "Portugal está a dar um péssimo passo ao tratar Rui Pinto desta maneira", disse Eva Joly, acusando o nosso país de "proteger poderosos e corruptos e prender quem fala" e lamentando que se esteja a desperdiçar uma "oportunidade única de combater a corrupção no futebol".

Por André Antunes Pereira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.