Dez pessoas detidas por venda ilegal de bilhetes para concerto dos U2

Vendedores tentavam percentagens de lucro acima dos 200 por cento

U2, banda irlandesa
U2, banda irlandesa

A Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE) deteve dez pessoas em flagrante delito por venda ilegal de bilhetes online para os concertos dos U2 em Portugal, tendo ainda apreendido 26 bilhetes, adiantou esta autoridade em comunicado.

Segundo a ASAE, as dez pessoas foram detidas em flagrante delito, em vários pontos do país, pela prática do crime de especulação sobre o valor de venda oficial de bilhetes para os concertos.

"A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal, tem vindo a desenvolver, desde fevereiro, uma ação de vigilância online da venda de bilhetes, direcionada para o combate à especulação, cuja oferta se encontra a ser divulgada através de diversos sites de anúncios na Internet, para os concertos da banda irlandesa U2, que virá atuar em Portugal no próximo mês de setembro", refere o comunicado da ASAE.

A autoridade adiantou ainda que foram apreendidos 26 bilhetes "com valores unitários faciais que variam entre os 37 euros e 200 euros, que eram transacionados por valores que oscilavam entre os 150 euros e 400 euros, permitindo, aos vendedores, a obtenção de percentagens de lucro acima dos 200%".

Segundo o comunicado, os arguidos já foram presentes a tribunal "tendo sido aplicadas suspensões provisórias de processo, mediante injunções pecuniárias com entrega de valores a IPSS, ou prestação de trabalho comunitário".

A ASAE alerta ainda os consumidores para evitarem a compra de bilhetes "acima do seu valor oficial, uma vez que essa venda constitui um Crime de Especulação, punido com pena de prisão até três anos".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.