Dieselgate chega à Porsche: membros da administração investigados

Polícia alemã realizou inquéritos nas diversas instalações da Porsche e da Audi

• Foto: Reuters

A Polícia alemã realizou esta quarta-feira inquéritos nas diversas instalações da Porsche e da Audi, na sequência das investigações sobre o escândalo de manipulação de emissões que ficou conhecido como "Dieselgate", avança a "Automotive News Europe".

A mesma publicação adianta que foram dez as instalações da Porsche na Baviera e em Baden-Wuerttemberg que foram revistadas por cerca de 160 funcionários das autoridades alemã e que Oliver Blume, CEO da marca que pertence ao Grupo Volkswagen, não faz parte da lista de suspeitos.

De acordo com a "Automotive News Europe", um porta-voz da Porsche já confirmou as buscas, mas recusou-se a fornecer detalhes adicionais. Contudo, num comunicado feito pela procuradoria de Estugarda pode ler-se que "os três suspeitos incluem um membro do conselho de administração e um membro da alta administração da Porsche AG. O terceiro suspeito já não está empregado na Porsche AG".

Recorde-se que o escândalo do Dieselgate "rebentou" há pouco mais de dois anos, com a Volkswagen a admitir depois disso que instalou "software" fraudulento nos seus automóveis diesel para falsear o resultado das emissões nos Estados Unidos.

No início deste ano a investigação das autoridades alemãs alargou-se à Porsche e Audi (ambas marcas do Grupo VW), mais concretamente por culpa de um bloco V6 diesel de 3.0 litros usado em cerca de 80 mil automóveis da Volkswagen, Audi e Porsche.

As instalações da Audi em Ingolstadt e Neckarsulm também receberam uma visita das autoridades esta quarta-feira, tal como confirmou um porta-voz da marca dos quatro anéis.

Autor: Aquela Máquina

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias