É no Norte, no Centro e em Lisboa que se vive mais anos

Do outro lado da tabela está quem nasceu nos Açores

Pessoas consumo consumidor Chiado
Pessoas consumo consumidor Chiado

Quem nasce na região Norte tem uma esperança média de vida de 81,13 anos, a mais alta de todo o país. Se tiver nascido na sub-região do Cávado, inserida no Norte, então terá ainda mais uns meses de vida (81,73 anos). Do outro lado da tabela está quem nasceu nos Açores, cuja esperança média de vida é de 77,48 anos. Os dados foram publicados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Na região Norte situaram-se os valores mais elevados da esperança de vida à nascença para o conjunto da população e para os homens, partilhando com a região Centro o valor mais elevado para as mulheres", revela o INE no destaque sobre as Tábuas de Mortalidade no triénio 2015-2017. No caso dos homens que nasceram no Norte a esperança de vida é de 78,21 anos enquanto que para as mulheres é de 83,74 anos.

Esta é a região que se destaca em Portugal, onde a esperança média de vida dos últimos três anos se fixou nos 80,78 anos, sendo de 77,74 anos para os homens e de 83,41 anos para as mulheres. "Estes resultados significam um ganho de 1,57 e de 1,22 anos, respectivamente, face aos valores estimados para 2008-2010", assinala o gabinete de estatísticas, referindo que a diferença entre homens e mulheres diminuiu 0,35 anos, passando de 6,02 para 5,67 anos.
Regressando às regiões, a esperança média de vida no Centro é a segunda maior com 81,07 anos, seguida da de Lisboa com 80,85 anos. Os valores mais baixos são registados nos Açores com 77,48 anos e na Madeira com 78,18 anos. Mas houve progressos: "Nos últimos sete anos, observaram-se melhorias na esperança de vida à nascença em todas as regiões, contudo o maior aumento registou-se na Região Autónoma da Madeira".

Destaque ainda para a sub-região do Baixo Alentejo onde a expectativa de vida não atingiu 79 anos, sendo a mais baixa de Portugal Continental. 

Analisando os números da esperança de vida aos 65 anos, os resultados são semelhantes. Nesse caso um idoso lisboeta é o que tem mais tempo pela frente (19,66), seguido de perto por um do norte (19,65). Os Açores voltam a registar o pior valor (17,12).

Autor: Negócios 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.