Ecologista Van der Bellen vence presidenciais na Áustria

Hofer e o Partido da Liberdade (FPÖ) já reconheceram a derrota

• Foto: EPA

O ecologista liberal Alexander Van der Bellen congratulou-se este domingo com a sua vitória face ao candidato de extrema-direita Norbert Hofer nas presidenciais austríacas, considerando-a a vitória de uma "Áustria pró-europeia" cinco meses após a votação do Brexit.

"Desde o início, sempre lutei e defendi uma Áustria pró-europeia", disse Van der Bellen na televisão pública, adiantando defender igualmente os "valores da igualdade, da liberdade, da solidariedade".

Van der Bellen, 72 anos, é creditado com 53,6% dos votos contra 46,4% do seu adversário, de 45 anos, segundo as projeções que incluem os votos por correspondência que só serão contados na segunda-feira.

Hofer e o seu Partido da Liberdade (FPÖ) já reconheceram a derrota.

Ex-reitor da Faculdade de Economia de Viena e antigo dirigente dos Verdes, Van der Bellen cultivou um perfil unificador para servir de barreira à extrema-direita. Europeísta convicto, pragmático e liberal, teria de fazer uma campanha dirigida ao centro para unir.

O posicionamento já lhe tinha permitido vencer a segunda volta em maio, embora por uma curta margem, apesar de estar bastante distanciado do candidato de extrema-direita na primeira volta.

O escrutínio de maio foi invalidado e o septuagenário voltou a ter de partir em campanha.

Alexander Van der Bellen começou na política nos anos 80, primeiro ao lado dos sociais-democratas, e durante a sua passagem pelos Verdes o partido tornou-se a quarta força do país, atrás do FPÖ. Nos últimos anos tinha-se retirado.

Descreve-se a si mesmo como um "filho de refugiados", descendente de um aristocrata russo e de uma mãe estoniana que fugiram do estalinismo. Nasceu em Viena e, quando o Exército Vermelho entrou na capital austríaca em 1945, a sua família encontrou refúgio no verde Tirol, na fronteira da Áustria e da Itália.

Apesar da sua aparência austera, tem muitos jovens "fãs" que organizaram grandes "raves" para o apoiar.

Van der Bellen será o segundo mais velho presidente da Áustria no momento da sua eleição e a sua idade, juntamente com o seu hábito de fumar, tem levantado questões sobre a sua saúde.

Em agosto divulgou relatórios médicos provando ter "ótimos pulmões", mas insistiu não ter intenções de deixar de fumar, questionando: "porque é que me deveria torturar na minha idade?".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0