Encerramentos de empresas aumentaram mais de 37% em julho

Segundo os dados do barómetro Informa, divulgados esta segunda-feira, encerraram, em julho, 1.542 empresas, o que representa uma subida de 37,4% em comparação com o mesmo mês do ano passado, em que fecharam portas 1.122. Já os nascimentos aumentaram apenas 1,2% para um total de 3.091 novas empresas.

Considerando os primeiros sete meses do ano, as constituições cresceram 10,6% em relação ao mesmo período de 2017, para um total de 27.708 empresas, enquanto os encerramentos subiram 17,8% para 9.296. Significa isto que, por cada empresa que se extinguiu, praticamente três nasceram.

Este crescimento regista-se na quase totalidade dos sectores mas o grande impulso vem das áreas ligadas ao turismo. Entre estas empresas destacam-se as Actividades imobiliárias, Construção, Alojamento e restauração, Transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros e Outros serviços relacionados com o turismo, que representam quase três quartos do crescimento registado e quase 40% das empresas constituídas entre Janeiro e Julho deste ano.

Em sentido contrário aos restantes sectores, na Agricultura, pecuária, pesca e caça ocorreu uma descida nas constituições (menos 402 empresas) com maior impacto nas regiões Norte, Centro e Alentejo.

No que respeita aos encerramentos, dos quatro sectores que mais contribuíram para o aumento de quase 18% destacam-se as Indústrias transformadoras e os Grossistas, sectores de elevada importância nas exportações, o Retalho – com baixa dinâmica no nascimento de empresas e um aumento significativo de encerramentos – e a Construção, onde o aumento de encerramentos acompanhou o aumento de nascimentos de empresas.

 

Insolvências mantêm trajectória de queda iniciada em 2013

 

No mês de Julho, entraram em insolvência em Portugal 195 empresas, o que traduz um decréscimo de 12,2% face ao mesmo mês do ano passado. Alargando a análise para os primeiros sete meses do ano, o total de insolvências desceu 11,6% para 1.452 empresas.

"Nas novas insolvências, mantém-se o ciclo de descida iniciado em 2013. A totalidade dos sectores desce ou mantém o número de novos processos de insolvência" sendo que "quase 70% das novas insolvências concentram-se nas Indústrias transformadoras (21%), Retalho (16,3%), Serviços (16,3%) e Construção (14,2%)", refere o barómetro.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.