Estado Islâmico diz que atacante de Liège era um "soldado" do ISIS

ISIS diz que Benjamin Herman respondeu aos apelos feitos pelos jihadistas para que sejam realizados ataques "nos países da coligação"

• Foto: Reuters

O auto-proclamado Estado Islâmico reivindicou o ataque de terça-feira em Liège, na Bélgica, em que morreram pelo menos três pessoas. Através da agência de propaganda do grupo, a Amaq, o grupo descreveu Benjamin Herman como "um soldado" do ISIS, que respondeu aos apelos feitos pelos jihadistas para que sejam realizados ataques "nos países da coligação"  que têm combatido a organização terrorista. 




Na terça-feira, 
Herman matou duas mulheres polícias e a uma jovem de 22 anos que estava sentada num carro, além de ter feito refém uma outra mulher numa escola. As autoridades acreditam também que o ex-recluso terá morto uma quarta pessoa, que estava na mesma prisão que Herman. 

Segundo declarações do Ministro do Interior, Jan Jambon, ao canal de televisão RTL, Herman assassinou o ex-recluso na segunda-feira passada, desferindo-lhe um golpe profundo na cabeça com um objecto contundente.

De acordo com publicações belgas, Herman estava também a gozar de dois dias em liberdade condicional que tinham como objectivo prepará-lo para a reinserção na sociedade. Detido desde 2013, estava previsto que Herman fosse libertado em 2020. O suspeito foi abatido quando saiu da escola a disparar. 

Autor: Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias