EUA pedem a cidadãos norte-americanos que abandonem o Iraque

Líder supremo do Irão prometeu vingança contra os americanos depois do ataque desta madrugada

• Foto: Reuters

A embaixada dos Estados Unidos da América em Bagdade, no Iraque, instou os cidadãos de origem norte-americana a abandonarem de forma imediata o Iraque. Esta decisão surge na sequência do ataque levado a cabo durante a madrugada desta sexta-feira contra o comandante da força de elite iraniana Al-Quds, o general Qassem Soleimani. O Irão já afirmou que se irá vingar e os Democratas acusam Trump de ter tomado uma iniciativa bélica sem ter avisado o Congresso. 

A representação diplomática dos EUA pediu aos norte-americanos no Iraque "que partam de avião o mais rápido possível" ou saiam "para outros países por via terrestre".

As principais passagens de fronteira do Iraque levam ao Irão e à Síria, mas há outros pontos de passagem para a Arábia Saudita e a Turquia.

O aiatola do Irão, Ali Khamenei, avisou que este atentado contra o Irão e uma das suas principais figuras terá uma "retaliação severa". "O martírio é a recompensa pelo trabalho incansável durante todos estes anos. Oxalá o seu trabalho e o seu caminho não acabam aqui. Uma vingança implacável aguarda os criminosos que encheram as mãos com o seu sangue e o sangue de outros mártires", afirmou Ali Khamenei, citado pela Agence France-Presse (AFP).

Ainda não houve uma declaração oficial do presidente dos EUA, Donald Trump, mas o Pentágono admitiu que o ataque tinha sido ordenado pelo chefe de estado norte-americano. "Por ordem do Presidente, as forças armadas dos Estados Unidos tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal norte-americano no estrangeiro, matando Qassem Soleimani", disse o Departamento de Defesa norte-americano, em comunicado.

No mesmo ataque morreu também o 'número dois' da coligação de grupos paramilitares pró-iranianos no Iraque, Abu Mehdi al-Muhandis, conhecida como Mobilização Popular [Hachd al-Chaabi], indicaram as autoridades. Pelo menos oito pessoas foram mortas no ataque, três dias depois de um assalto inédito à embaixada norte-americana. Trump afirmou que o Irão estava por trás deste ataque. O ataque à embaixada durou dois dias.

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.