Eurogrupo aprova desembolso de mil milhões à Grécia

No âmbito do acordo para o alívio da dívida alcançado no ano passado

Os ministros das Finanças da Zona Euro, reunidos esta sexta-feira, 5 de abril, em Bucareste, na Roménia, acordaram o desembolso de cerca de mil milhões de euros à Grécia, no âmbito do acordo para o alívio da dívida alcançado no ano passado, depois de terem concluído que o país cumpriu as condições de reforma estabelecidas na primeira avaliação pós-resgate.

Mário Centeno, presidente do Eurogrupo confirmou, em conferência de imprensa, que Atenas "cumpriu as condições necessárias" para o desembolso deste montante, enquanto Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros destacou que a decisão dos ministros das Finanças do euro "é um forte sinal para o mercado".

"A decisão que foi tomada hoje pelo Eurogrupo dá um forte sinal aos investidores que este país está num processo para modernizar a economia", afirmou Pierre Moscovici, na conferência de imprensa, após o encontro.

Esta "luz verde" dos credores europeus poderá abrir caminho à emissão de novas obrigações nas próximas semanas e ao pagamento antecipado de alguns dos empréstimos mais pesados ao Fundo Monetário Internacional (FMI), que, segundo Klaus Regling, presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade, irá ajudar a garantir a sustentabilidade da dívida de Atenas.

A decisão dos ministros das Finanças da Zona Euro levou os mercados de ações e dívida da Grécia a reagirem com otimismo. O principal índice bolsista acentuou a subida para 0,5%, negociando próximo dos máximos de agosto alcançados na quarta-feira, enquanto as obrigações dispararam, levando os juros a dez anos a descer quase 9 pontos base para 3,506%, o valor mais baixo desde janeiro de 2006.

A decisão de desembolsar esta parcela estava, em grande medida, dependente de progressos no que respeita à privatização da empresa pública de energia e à proteção da habitação para famílias em situação de insolvência, uma medida que foi votada no parlamento na semana passada.

Embora a Comissão Europeia tenha dito que a votação significa que o governo grego cumpriu os seus compromissos de reforma, sublinha que os riscos para a estabilidade financeira permanecem.

Recorde-se que a Grécia e os seus credores fecharam um acordo histórico no verão passado para aliviar as condições de pagamento de parte da dívida do país, que ainda ronda os 180% do PIB. O desembolso acordado pela Zona Euro esta sexta-feira é um dos vários que se espera que os credores concedam à Grécia duas vezes ao ano, se o país continuar a cumprir os seus compromissos pós-resgate.

Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.