Fizz: MP pede pena suspensa para Orlando Figueira e Paulo Blanco

Ausação pede ainda que Orlando Figueira seja suspenso de funções públicas durante cinco anos

• Foto: David Martins

O Ministério Público (MP) considerou que no âmbito do julgamento do caso Fizz ficou claro que o magistrado Orlando Figueira praticou um crime de corrupção passiva para ato ilícito e pediu que fosse condenado a uma pena suspensa até cinco anos de cadeia.

O procurador Orlando Figueira, o advogado Paulo Blanco e o representante legal de Manuel Vicente (ex-vice-presidente angolano) em Portugal, Armindo Pires, estiveram esta quinta-feira em tribunal. Manuel Vicente será investigado num processo à parte, que o Tribunal da Relação entregou às autoridades angolanas.

A acusação pede ainda que Orlando Figueira seja suspenso de funções públicas durante cinco anos.

A procuradora Leonor Machado argumentou que Orlando Figueira tem "um grau de culpa mais elevado" que o de Paulo Blanco devido às funções que exerceu, informa o Diário de Notícias. Como o procurador já esteve dois anos em prisão preventiva e domiciliária, Leonor Machado requereu que o procurador seja condenado em pena de prisão suspensa e na pena acessória de proibição do exercício de funções públicas durante cinco anos.

O Ministério Público indicou ao colectivo de juízes que "a pena a aplicar em concreto" a Orlando Figueira "não ultrapasse os cinco anos". Porém, No caso do advogado Paulo Blanco, a procurador Leonor Machado requereu uma pena de prisão suspensa "inferior a cinco anos".

Autor: Sábado.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias