Galp aumenta lucros em 35% para 212 milhões de euros e sobe estimativas para 2018

Nos primeiros nove meses do ano, o resultado líquido cresceu 54% para 598 milhões de euros

carlos gomes da silva galp
carlos gomes da silva galp

A Galp Energia obteve lucros de 212 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, o que traduz uma subida de 35% face ao mesmo período de 2017. O resultado líquido, que exclui efeitos de stock e eventos não-recorrentes, superou ligeiramente as estimativas dos analistas que apontavam para um total de 210 milhões de euros.

Considerando os primeiros nove meses do ano, os lucros da petrolífera portuguesa aumentaram 54% para 598 milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira, 29 de Outubro, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A melhoria dos resultados foi impulsionada sobretudo pelo crescimento da actividade na área da exploração e produção e pela subida dos preços do petróleo, e levou a empresa a rever em alta as estimativas para o conjunto de 2018. A Galp espera agora terminar o ano com um EBITDA de 2,3 mil milhões de euros, o que compara com a anterior estimativa, avançada a 30 de Julho, de 2,1 mil milhões.

O EBITDA cresceu 38% entre Julho e Setembro para 642 milhões de euros, suportado sobretudo pela melhoria na área da exploração e produção. Nesta área de actividade, o EBITDA quase duplicou, com um crescimento de 94% para 396 milhões de euros, beneficiando do aumento da produção e da subida dos preços de venda de petróleo e gás natural.

"A produção média working interest aumentou 10%, em termos homólogos, para os 103,8 kboepd, um crescimento suportado pelo contributo da FPSO #7 no Brasil, cuja produção está em plateau desde Abril, apesar da concentração das actividades de manutenção planeada durante o trimestre", concretiza a Galp no comunicado.

Pelo contrário, os resultados da área de refinação e distribuição diminuíram face ao terceiro trimestre de 2017. O EBITDA desceu 20 milhões para os 195 milhões de euros, "impactado por um menor contributo da actividade de refinação", justifica a empresa.

"A margem de refinação da Galp foi de $5,8/boe, uma descida de $1,6/boe, em termos homólogos, considerando a envolvente de refinação internacional. Os volumes de matérias-primas processadas foram negativamente impactados por actividades de manutenção", acrescenta.

Relativamente ao ramo de gás natural e energia, o EBITDA totalizou 44 milhões de euros entre Julho e Setembro, um aumento de 4 milhões suportado pela maior contribuição da actividade da energia.

No terceiro trimestre, o investimento totalizou 234 milhões de euros, dos quais 81% foram alocados a actividades de exploração e produção, incluindo o pagamento dos bónus de assinatura das licenças Uirapuru e C-M-791, no Brasil. Já a dívida líquida situava-se em 1.899 milhões de euros no final de Setembro, uma descida de3%, em termos homólogos.


Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.