Galp regista prejuízos de 52 milhões no trimestre

O EBITDA ajustado desceu 53% para 291 milhões de euros

A Galp Energia registou um resultado líquido ajustado (RCA) negativo de 52 milhões de euros no segundo trimestre do ano, um valor que compara com lucros de 199 milhões de euros no mesmo período do ano passado e um prejuízo de 59 milhões de euros estimado pelos analistas.

O resultado líquido IFRS foi negativo em 154 milhões de euros, "considerando um efeito de stock de -84 milhões de euros e eventos não recorrentes de -18 milhões de euros", refere a empresa em comunicado à CMVM.

Os prejuízos no segundo trimestre, em que a atividade da companhia foi fortemente afetada pela pandemia, atiraram a Galp para um resultado líquido RCA negativo de 22 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com 303 milhões positivos no mesmo período do ano passado.

No segundo trimestre o EBITDA ajustado desceu 53% para 291 milhões de euros, com quebras de 50% na unidade de upstream, 80% na refinação & midstream e 43% na comercial.

Os resultados operacionais (EBIT) foram negativos em 57 milhões de euros, contra um valor positivo de 386 milhões de euros no segundo trimestre do ano passado.

No comunicado à CMVM, a Galp Energia diz que a atividade da companhia foi penalizada pela "diminuição abrupta dos preços de petróleo no período", pela "redução da atividade de refinação" e pelas "menores vendas de produtos petrolíferos e gás natural no trimestre, refletindo as fracas condições de procura no período".

A companhia salienta que "implementou medidas de mitigação para reduzir o impacto nos seus negócios e operações das condições de mercado inesperadas causadas pela Covid-19".

Uma das medidas passou pela redução do investimento, que desceu 43% no trimestre para 136 milhões de euros. A empresa registou um fere cash flow negativo de 10 milhões de euros e a dívida líquida aumentou 21% para 1,932 mil milhões de euros, devido sobretudo aos dividendos pagos aos acionistas.

"Apesar de vivermos umas das mais desafiantes condições de mercado na história do setor, a Galp tem preservado o seu perfil único de crescimento sustentável. Tal resulta da qualidade e resiliência do nosso portfólio e das ações imediatas adotadas para preservar a posição financeira da empresa, bem como no compromisso e entrega das nossas equipas mantidas durante circunstâncias tão difíceis Carlos Gomes da Silva, CEO da Galp, em comunicado

Por Negócios
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.