Governo assegura condições de segurança no dérbi e deseja espetáculo sem violência

Secretário de Estado da Juventude e Desporto lamentou a morte de adepto italiano

Secretário de Estado da Juventude e Desporto garantiu a segurança no dérbi
• Foto: Luís Manuel Neves

O secretário de Estado da Juventude e Desporto lamentou este sábado a morte de um adepto italiano, antes do dérbi entre Sporting e Benfica, para o qual disse estarem asseguradas as condições de segurança, desejando um espetáculo sem violência.

"Desejo e tenho a certeza de que logo à noite vamos poder assistir a um grande espetáculo de futebol e que, efetivamente, não decorram outros fenómenos que nada têm a ver com o futebol", afirmou João Paulo Rebelo, em declarações à agência Lusa.

Um homem de 41 anos, de nacionalidade italiana, morreu esta noite na sequência de um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), que foi chamada ao local depois de alertada para a existência de confrontos.

"Quero lamentar profundamente a morte de um adepto de futebol, que ocorreu esta madrugada em circunstâncias que estão a ser apuradas. Obviamente, temos de aguardar os resultados dessas investigações", afirmou o governante.

Sporting, terceiro classificado com 63 pontos, e Benfica, líder com mais oito, defrontam-se este sábado, a partir das 20H30, em jogo da 30.ª jornada da Liga NOS, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, num dérbi que vai ser arbitrado por Artur Soares Dias, da associação do Porto.

"Tenho estado em contacto permanente com a minha colega secretária de Estado da Administração Interna, no sentido de garantir que o espetáculo deste jogo de futebol tenha todas as medidas para que possa decorrer com toda a segurança", frisou.

João Paulo Rebelo aproveitou ainda para responsabilizar "todas as entidades e instituições que regulam e tutelam o futebol em Portugal para erradicar a violência no desporto e no futebol em particular".

"Se o Governo e as entidades que tutelam o futebol têm especiais responsabilidades, eu tenho dito e quero reafirmar que todos os agentes desportivos também têm de assumir as suas. Por isso, dirigentes, atletas, treinadores e adeptos têm de estar imbuídos neste espírito de que a violência nada tem a ver com os valores do desporto e deve ser um combate feito por todos", rematou.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias