Governo confirma infeção de português com coronavírus

Ministério dos Negócios Estrangeiros recebeu confirmação por parte das autoridades japonesas

As autoridades japonesas confirmaram hoje que o português Adriano Maranhão, canalizador no navio Diamond Princess, atracado no porto de Yokohama, deu teste positivo ao coronavírus Covid-19, disse à Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

"Foi confirmado pelas autoridades de saúde japonesas que a pessoa em causa deu teste positivo. A família está informada, assim como o próprio", revela fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros numa nota enviada à agência Lusa.

De acordo com a mesma fonte, o ministério está a "insistir junto das autoridades locais para que se proceda à sua transferência para o hospital de referência", no Japão.

Maranhão é canalizador no Diamond Princess, onde trabalha há alguns anos. O português soube do diagnóstico por volta das 14 horas de sábado. 

A Direção-Geral de Saúde (DGS) indicou que existem oito pessoas com passaporte português a bordo do cruzeiro. 

O português, Adriano Maranhão, é, segundo a sua mulher, canalizador do navio e só foi testado há dois dias, tendo sido colocado numa cabine em isolamento há cerca de oito horas.

Segundo adiantou no sábado, dia 22, a mulher de Adriano Maranhão, Emmanuelle, o português "foi examinado pela primeira vez há dois dias", após "terem desembarcado os passageiros".
O cruzeiro, ancorado no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, é o maior foco de Covid-19 fora da China continental, tendo registado mais de 600 infetados entre os passageiros, dois dos quais morreram.

Na quarta-feira, as autoridades japonesas deram início à operação de desembarque dos passageiros saudáveis, findo o período de quarentena do navio, iniciado em 03 de fevereiro, operação que terminou na sexta-feira.

Emmanuelle Maranhão lamenta a falta de apoio ao marido, referindo que "ainda não obteve resposta nenhuma" e que Adriano continua no quarto sem que ninguém lhe dê mais informações.

"Um cidadão português que está infetado, está em serviço, está a cumprir as suas funções e está dentro desta confusão tem de ter um apoio", afirmou, sublinhando que Adriano Maranhão "é pai de 3 filhos pequenos".

Viajavam 3.700 pessoas a bordo do Diamond Princess quando o navio foi colocado sob quarentena a 5 de fevereiro, depois de se ter sabido que um homem que desembarcou em Hong Kong estava infetado. Mais de 620 passageiros foram infetados, e dois idosos britânicos morreram depois de terem sido diagnosticados com o coronavírus.    

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.