Governo diz que "não terá receio" de prever recessão maior

João Leão, ministro das Finanças, lembrou que França, Espanha e Itália, deverão atingir quedas do PIB acima de 10%

João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
João Leão
"Não teremos nenhum receio, se for caso disso, de alterar as nossas previsões no momento oportuno", disse esta quarta-feira o ministro das Finanças, João Leão, em audição regimental, na Assembleia da República.

O governante respondia ao deputado do PSD, Afonso Oliveira, que queria saber se a previsão de recessão do Governo são os "quase 7%" que constam do Orçamento suplementar, ou os 12% que são referidos no relatório de António Costa e Silva, um plano de recuperação feito a pedido do Executivo.

João Leão argumentou que o documento apenas refere todas as previsões de recessão que estão em cima da mesa , "como um bom documento deve fazer", mas mostrou-se disponível para rever as projeções do Executivo "em momento oportuno".

Já na sua intervenção inicial o ministro das Finanças tinha referido as várias projeções de diferentes instituições para a economia portuguesa, sublinhando que países como Espanha, França e Itália têm previsões de queda do PIB acima dos 10%, por parte da Comissão Europeia. Depois, frisou que este países são parceiros comerciais preferenciais de Portugal, sugerindo assim um impacto significativo destas quedas na economia portuguesa.

A recessão é de "âmbito mundial, repentina e com intensidade sem precedentes", frisou o ministro das Finanças.

No debate de Orçamento do Estado suplementar, o PSD acusou o Governo de otimismo excessivo, por antever uma recessão para este ano de 6,9%, o valor mais baixo de todas as projeções apresentadas. A Comissão Europeia, que reviu as suas previsões há uma semana, antecipa uma recessão de 9,8%.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Morreu Mário Mesquita

Vice-presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, professor e jornalista

Notícias