"Homem-aranha" escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz

Alain Robert subiu 68 andares no momento em que o território enfrenta crise política

'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz
'Homem-aranha' escala arranha-céus em Hong Kong para apelar à paz

O "homem-aranha" francês Alain Robert escalou esta sexta-feira um edifício de 68 andares em Hong Kong para deixar uma "bandeira da paz", quando o território enfrenta a pior crise política das últimas décadas.

O francês trepou ao Cheung Kong Center, no distrito financeiro da cidade, e desenrolou uma faixa na qual se viam as bandeiras da China e de Hong Kong, juntas, bem como um aperto de mão.

Antes de começar a escalar o prédio, Alain Robert, de 57 anos, divulgou um comunicado no qual indicou que esta ação era "uma chamada urgente para o diálogo entre os ‘hong-kongers’ e o Governo".

"Talvez o que eu esteja a fazer possa diminuir a temperatura e originar sorrisos, pelo menos é o que espero", disse o especialista em escalada.

Por Correio da Manhã
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.