Record

Incêndio de Monchique "dominado" uma semana depois

Proteção Civil anunciou que a ocorrência está em "fase de resolução"

Incêndio em Monchique
Incêndio em Monchique
Incêndio em Monchique
Uma semana depois, o incêndio que lavra em Monchique foi considerado "dominado" e colocado em fase de resolução. Às 8h30 desta sexta-feira, a Protecção Civil indicava que estavam 1371 operacionais no terreno, ajudados por 442 meios terrestres e dois meios aéreos.
Na última conferência de imprensa de balanço, realizada na quinta-feira à noite, a 2.ª comandante operacional nacional da Protecção Civil, Patrícia Gaspar, disse que o incêndio estava "globalmente estabilizado".

O incêndio rural deflagrou na sexta-feira à tarde em Monchique, no distrito de Faro, e atingiu também o concelho vizinho de Silves, depois de ter afectado, com menor impacto, os municípios de Portimão (no mesmo distrito) e de Odemira (distrito de Beja).

Na terça-feira, ao quinto dia de incêndio, as operações passaram a ter coordenação nacional, na dependência directa do comandante nacional da Protecção Civil, depois de terem estado sob a gestão do comando distrital. As chamas desde incêndio, que deflagrou na localidade de Perna Negra, já provocaram 39 feridos, um deles em estado grave, obrigaram a evacuar diversos aglomerados populacionais e uma unidade hoteleira. 

De acordo com o Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais, as chamas já consumiram cerca de 27 mil hectares, segundo os dados mais recentes disponibilizados pelo Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais (EFFIS), tornando-o no maior este ano em Portugal. Estes valores representam mais de metade dos 41 mil que arderam na mesma região em 2003, nos concelhos de Monchique, Portimão, Aljezur e Lagos.

Este ano, o maior incêndio, em termos de área ardida, que se tinha verificado em Portugal era o que deflagrou em fevereiro na Guarda, onde arderam 86 hectares.

No ano passado, as chamas destruíram mais de 440 mil hectares, o pior ano de sempre em Portugal, segundo dados do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Quanto aos maiores incêndios em termos de área ardida ocorridos no ano passado, no topo da lista aparece o que teve origem no dia 15 de Outubro, em Seia/Sandomil, no distrito da Guarda, que destruiu 43.191 hectares.
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias