INE confirma PIB a crescer 1,8% com investimento a travar

Atividade económica em Portugal continua a mostrar sinais de resiliência

A economia portuguesa cresceu 1,8% no segundo trimestre deste ano, quando comparado com o mesmo período de 2018, confirmou o Instituto Nacional de Estatística (INE), esta sexta-feira, 30 de agosto. Face aos primeiros três meses deste ano, o PIB aumentou 0,5%.

Segundo o organismo de estatísticas, o investimento desacelerou, ditando um contributo menor da procura interna para o crescimento. Já a procura externa líquida deu um contributo menos negativo do que o verificado no primeiro trimestre do ano, já que as importações abrandaram mais do que as exportações.

No primeiro trimestre do ano, a subida do investimento esteve relacionada, em grande medida, com a reposição de stocks por parte das empresas. Seria de esperar que as empresas não continuassem a repor os seus stocks, ditando um abrandamento do investimento total. No entanto, o INE diz que não foi só esse o motivo da travagem. "A formação bruta de capital fixo total determinou em grande medida esta desaceleração, passando de um crescimento homólogo de 11,8% para 6,9% no 2º trimestre," lê-se no boletim do INE.

Já a variação de existências deu um contributo negativo, de uma décima, quando no primeiro trimestre tinha ajudado positivamente, com quatro décimas.

O organismo de estatísticas adianta ainda que foi a travagem no investimento de máquinas e outros equipamentos que mais contribuiu negativamente para o abrandamento da formação bruta de capital fixo total, juntamente com a travagem na construção. Em contrapartida, tanto o investimento em equipamento de transporte como em produtos de propriedade intelectual tiveram um bom desempenho.




(Notícia em atualização)

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0