José Veiga arguido na Operação Lex

Ministério Público assume que o empresário terá oferecido vantagens ao juiz Rui Rangel

• Foto: Vítor Chi

José Veiga foi formalmente acusado na Operação Lex, segundo noticiou o jornal ‘Público’ na edição de ontem. O Ministério Público considera que o empresário e antigo agente de futebolistas é suspeito de ter oferecido vantagens indevidas a Rui Rangel, ex-magistrado do Tribunal da Relação de Lisboa e figura central no processo.

A constituição de arguido do também suspeito na ‘Rota do Atlântico’, caso que investiga indícios de corrupção internacional e branqueamento de capitais, foi confirmado pelo advogado, Rogério Alves, mas recusou tecer qualquer outro comentário sobre o assunto.

Ao todo, são já 16 os arguidos - Natércia Pina, antiga diretora de serviços no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental será outra delas - neste processo que conta com várias figuras conhecidas do futebol português. É o caso de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, Fernando Tavares, ‘vice’ também do clube da Luz ou João Rodrigues, antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol. A Operação Lex foi conhecida a 30 de janeiro de 2018 e redundou, então, na detenção de cinco pessoas: Rita Figueira, ex-companheira de Rui Rangel, o oficial de justiça Octávio Teixeira e os advogados Jorge Barroso, José Santos Martins e Bernardo Santos Martins. Nenhum deles ficou preso.

Por Flávio Miguel Silva
9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0