Juiz diz que suspeitos de agressões na Academia do Sporting foram movidos por "ódio"

'Sábado' teve acesso ao despacho

• Foto: Lusa

O juiz Carlos Decas, que presidiu aos interrogatórios judiciais dos 23 suspeitos de agressões na Academia do Sporting, censurou fortemente a conduta dos suspeitos, considerando que os mesmos foram "movidos por sentimentos de ódio" que nutrem "por quem está à frente da equipa de futebol de que eles gostam, mas que não lhes dá a satisfação que desejam". No despacho que decretou a prisão preventiva aos suspeitos, a que a Sábado teve acesso, o magistrado judicial considerou que os factos - agressões a jogadores e equipa técnica - são "chocantes", "tendo em conta a idade dos arguidos" e também "aquilo que o desporto deve constituir para os jovens"

Autor: Carlos Rodrigues Lima/Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0