Lisboa impõe restrições de horário a restaurantes e cafés até domingo

Autarquia promete “tolerância zero” para quem não cumprir as regras

O fim-de-semana prolongado e os Santos Populares levaram a Câmara Municipal de Lisboa a criar novas regras para o funcionamento de restaurantes, cafés e lojas de conveniência. Em comunicado, a autarquia revela que entre esta quarta-feira, 10 de junho, e o próximo domingo, 14 de junho, estes espaços terão "horários restritivos".


Os restaurantes terão de encerrar "o mais tardar às zero horas e só podem abrir às 8 horas do dia seguinte". Neste lote estão incluídas as casas de Fado, "que não vão poder deixar entrar clientes a partir das 23 horas e encerram à meia-noite".


Já os cafés, pastelarias e similares ficam obrigados a fechar às 19h00, e só podem abrir às 8 horas do dia seguinte. Da mesma forma, "as lojas de conveniência fecham às 16 horas para só poderem abrir às 8 horas do dia seguinte", nota a autarquia.

Para as estações de serviço, as limitações prendem-se com a venda de bebidas alcoólicas, que "está proibida a partir das 16 horas e até às 10 horas do dia seguinte".


Todos estes espaços ficam ainda impedidos de instalar no espaço público "novo mobiliário urbano como cadeiras, mesas e equipamentos de confeção de alimentos, como grelhadores ou fogareiros". É também proibido aumentar a área de esplanada.

 

Durante a quadra dos santos populares, que em Lisboa se deveriam comemorar na noite desta sexta-feira, noite de Santo António, estão proibidos "todos os arraiais, marchas e desfiles".

 

"As autoridades de segurança vão estar em força nas ruas de Lisboa, com mais de 1000 agentes da Polícia Municipal e PSP, para fiscalizarem o cumprimento deste despacho com tolerância zero para quem não cumprir", alerta a CML.

 

Com estas medidas, a autarquia quer evitar "a realização de eventos ou o funcionamento de atividades que possam originar largas concentrações de pessoas e colocar em causa o cumprimento das regras da Direção Geral de Saúde em matéria de distanciamento social".

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias