Lula da Silva entrega-se à polícia

 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
 Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva
Manifestantes impedem saída de Lula da Silva

Lula da Silva abandonou o edifício do Sindicato dos Metalúrgicos, rumo ao aeroporto de Congonhas, de onde seguirá para a prisão, em Curitiba.

O ex-presidente brasileiro foi impedido de abandonar o edifício  por um grupo de manifestantes que se encontra no local mas, após segunda tentativa, conseguiu escapar disfarçadamente por entre os apoiantes.

Ao final da tarde o carro que levava Lula para se render às autoridades tentou deixar o estacionamento do sindicato, uma multidão de apoiantes impediu, fazendo uma barreira humana em frente ao portão.

O automóvel foi forçado a recuar e o antigo presidente teve de deixar o veículo e regressar ao interior do edifício no centro de São Bernardo do Campo, cidade vizinha a São Paulo.

Nas ruas laterais, vários carros da Polícia Federal sem identificação esperavam o ex-presidente para o escoltarem até à sede da corporação, mas até às 17h30 (21h30 em Lisboa), não tinha havido sinal do político.

Lula da Silva falou este sábado à multidão que se concentrou junto ao Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, São Paulo.

Depois da missa celebrada em honra da sua falecida mulher, Marisa Letícia, Lula usou da palavra para agradecer o apoio dos milhares de  militantes do PT, que gritaram várias vezes "não se entregue".

"Vou aceitar o mandado deles. Eu não estou foragido. Não vou fugir. Vou lá para a barba deles mostrar que não tenho medo e que não estou inocente", disse Lula ao confirmar que se vai entregar à Polícia Federal.





Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.