Mãe presa por submeter filho a 13 cirurgias de que não precisava

Christopher foi 323 vezes ao médico, sem estar doente

Uma mãe que submeteu o filho a tratamentos médicos desnecessários, fazendo crer que a criança estava doente quando não era verdade, foi condenada a seis anos de prisão na sexta-feira, dia 11.

Kaylene Bowen-Wright fingiu que o filho Christopher estava doente, e a criança foi submetida a cirurgias de que não precisava e mesmo exposto a radiações para tratar cancro. No tribunal, a mãe declarou-se culpada e podia ter sido condenada a uma pena até 20 anos por ameaçar a integridade física do filho.

Segundo o pai, Ryan Crawford, Christopher tem agora dez anos e adora futebol e cantar no coro. Porém, passou os primeiros oito anos da sua vida a entrar e a sair de hospitais.

A mãe sofre de síndrome de Münchhausen por procuração, uma desordem psicológica que provoca um comportamento para atrair a atenção para um cuidador, através daquele que o próprio trata.

O pai disse que o problema lhe custou anos com o filho, enquanto lutava pela sua guarda: "Era demasiada manipulação, demasiadas mentiras, não sabia o que fazer."

Ryan Crawford lutou vários anos para conseguir a guarda do filho, que era submetido a cirurgias e alimentado por sondas.

Kaylene Bowen-Wright dizia que o filho sofria de distrofia muscular, problemas cardíacos, cancro e convulsões. A criança era alimentada por sondas. Apanhou sépsis seis vezes e desenvolveu coágulos sanguíneos.  

Tudo terminou quando uma médica alertou as autoridades.

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.