Mãe que matou bebé à facada condenada a 18 anos de prisão e irmã a 15

Irmãs foram esta terça-feira julgadas, no Tribunal de Almada, por homicídio qualificado e profanação de cadáver

As gémeas acusadas do homicídio de uma recém-nascida, filha de uma delas, em abril de 2018, no Seixal, foram esta terça-feira condenadas a vários anos de prisão efetiva. Rafaela, a mãe, foi condenada a 18 anos e três meses de prisão e Inês, a tia, a 15 anos e três meses. 

O Ministério Público (MP) defendeu, durante as alegações finais, realizadas em 14 de março, que as arguidas fossem condenadas em coautoria, pelos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver, pedindo a pena máxima de 25 anos.

Para o MP, a atuação das irmãs foi uma "crueldade sem limites", a má relação de Rafaela Cupertino e o pai dos filhos "não justifica o crime" e o alegado estado de pânico de Inês Cupertino também não explica que "nada tenha feito" para impedir o ato criminoso.

As duas mulheres estavam em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Tires desde 11 de abril, após o primeiro interrogatório judicial.

Autor: Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0