Malásia detém 13 suspeitos de serem militantes do Estado Islâmico

Documentos também apreendidos

• Foto: EPA

As autoridades da Malásia detiveram 13 pessoas suspeitas de pertencerem ao grupo extremista Estado Islâmico, numa operação em todo o país na quarta-feira, informam esta quinta-feira fontes oficias.

"Foram detidas 13 pessoas e apreendidos documentos do Estado Islâmico", disse o inspetor-geral da polícia, Khalid Abu Bakar.

Um total de 132 malaios combatem nas fileiras do Estado Islâmico em território iraquiano e sírio, e cerca de 130 pessoas ligadas ao extremismo encontram-se detidas na Malásia em regime de isolamento, segundo dados do Ministério do Interior.

No início de março, o vice-primeiro-ministro e titular da pasta do Interior, Ahmad Zahid Hamidi, revelou no parlamento que uma célula do Estado Islâmico planeou o sequestro do primeiro-ministro malaio, Najib Razak, e de outros membros do Governo em 2015.

O ministro acrescentou que as forças de segurança impediram quatro ataques do Estado Islâmico na Malásia, incluindo um plano para levar a cabo atentados à bomba no estado de Kedah, em setembro de 2014.

Malásia, Filipinas, Indonésia, Singapura e Tailândia são os países do Sudeste Asiático que mais problemas têm com o terrorismo islâmico.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias