Meios aéreos ajudam 509 operacionais a combater fogo em Pampilhosa da Serra

Em Gondomar e Valongo também se combate as chamas

• Foto: Lusa

O fogo que lavra desde as 23H01 de sexta-feira na freguesia de Fajão-Vidual, em Pampilhosa da Serra, está a ser combatido por 509 operacionais apoiados por 152 viaturas e quatro meios aéreos, segundo informação do site da Proteção Civil.

O fogo lavra em floresta e segundo contacto da agência Lusa com os Bombeiros Voluntário da Pampilhosa da Serra, às 17H10, não estava nenhuma casa em risco.

No distrito de Coimbra lavram outros três incêndios, um deles, em Trouxemil, está em fase de conclusão, segundo o site da proteção civil.

O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, está no local.

Também os concelhos de Gondomar e Valongo estão a ser afetados com um incêndio que deflagra desde as 11H00. O fogo está a colocar em perigo habitações e armazéns fabris e vai ser combatido com meios aéreos, indicaram à Lusa fontes da Proteção Civil e das autarquias.

Em causa, está um incêndio que deflagrou na Serra de Santa Justa, no concelho de Valongo, e que alastrou ao concelho vizinho de Gondomar, onde, mais exatamente em São Pedro da Cova, está a pôr em perigo algumas habitações e a zona industrial Mimosas.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins, confirmou a vinda de um helicóptero para o local e avançou que "eventuais planos de evacuação estão preparados".

"Esperemos que seja a ultima hipótese, mas, a ser necessário retirar pessoas de casa e acomodá-las, a câmara tem um plano preparado e assegurará o que for necessário", disse o autarca de Gondomar.

Também o presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, descreveu "um dia de combate às chamas muito duro" e fez um apelo público com vista ao auxílio.

"São necessários meios aéreos no terreno. Há aqui zonas complicadas", referiu o presidente da Câmara de Valongo.

Já de acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários de São Pedro da Cova, Romero Gandra, estão duas frentes ativas que lavram "com grande intensidade", disse o responsável, acrescentando que dois bombeiros ficaram feridos sem gravidade.

"É um incêndio que evolui rapidamente influenciado pelo vento e com dificuldades de acesso nas zonas de florestação", referiu o comandante.

No terreno estão 173 homens e 51 veículos de várias corporações de bombeiros.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0