Mergulhador morreu a ajudar crianças presas em gruta na Tailândia

O antigo membro da marinha tailandesa entregou uma reserva de ar às crianças

Um antigo membro da marinha tailandesa morreu, esta quinta-feira, por falta de oxigénio, depois de ter entregado uma reserva de ar às doze crianças presas numa gruta no norte da Tailândia, há doze dias.

"Depois de ter entregado uma reserva de oxigénio, ficou sem oxigénio para regressar" à superfície, anunciou o vice-governador da província de Chiang Rai, Passakorn Boonyaluck, esta quinta-feira de madrugada.

"Ficou inconsciente no caminho de regresso, e o companheiro de mergulho tentou ajudar", disse o chefe dos comandos da marinha tailandesa, Apakorn Yookongkaew.

Este acidente ocorreu quando as equipas de socorro e busca dos 12 rapazes e do seu treinador de futebol, presos numa gruta há 13 dias, aceleravam esta quinta-feira os preparativos para a sua retirada, antes do regresso anunciado da chuva.

Os socorristas esperam conseguir, com a ajuda de bombas, baixar o nível da água, de modo a permitir que as crianças não tenham que mergulhar durante muito tempo.

Até ao momento, um mergulhador experimentado demora cerca de 11 horas a chegar ao local onde se encontram as crianças: seis horas para ir e cinco horas para regressar, graças à corrente.

O percurso estende-se por vários quilómetros através de canais acidentes, com passagens difíceis sob a água.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.