Record

Morreu o cartoonista Augusto Cid

Tinha 78 anos

O cartoonista, ilustrador e ilustrador Augusto Cid morreu esta quinta-feira de manhã, em Lisboa, vítima de doença prolongada, avança o Correio da Manhã. Tinha 78 anos.

Conhecido por ser um artista provocador, foi perseguido depois do 25 de Abril de 1974 e censurado, tendo satirizado frequentemente figuras como Álvaro Cunhal, Pinto Balsemão e Ramalho Eanes.

Durante a sua vida, colaborou com diversos jornais e revistas, como A Parada da Paródia, A Mosca, Diário de Lisboa, Lorentis, Observador, O Século, Vida Mundial, O Jornal Novo, Povo Livre, A Tarde, O Dia, O Diabo, Semanário, O Independente, Focus, Grande Reportagem e Sol, colaborando também com a estação televisiva da TVI.

Como escultor, tem várias obras no país, como a peça de homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001, instalada no cruzamento das avenidas de Roma e Estados Unidos da América, em Lisboa, e a dedicada a Nuno Álvares Pereira, em Lisboa, no Restelo, inaugurada em novembro de 2016, pelo Presidente da República, entre outras individualidades.

O velório de Augusto Cid realiza-se na sexta-feira, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa, onde será rezada missa de corpo presente no sábado, pelas 10h00, seguindo-se o funeral para o cemitério do Alto de São João, onde será realizada a cerimónia de cremação.





Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias