Mustafá e irmão traídos por cúmplice durante julgamento

Correio da Manhã diz que arguido afirmou que dois agentes da PSP estavam no local dos crimes

Mustafá
Paulo Pereira Cristóvão
Mustafá à saída do tribunal
Mustafá à saída do tribunal do Barreiro
Mustafá
Paulo Pereira Cristóvão
Mustafá à saída do tribunal
Mustafá à saída do tribunal do Barreiro
Mustafá
Paulo Pereira Cristóvão
Mustafá à saída do tribunal
Mustafá à saída do tribunal do Barreiro

Um arguido do processo que senta Paulo Pereira Cristóvão e o cabecilha da Juve Leo no banco dos réus por crimes de associação criminosa, roubo e sequestro confessou esta segunda-feira, na primeira sessão da repetição do julgamento, a participação em pelo menos sete dos assaltos e colocou Mustafá e o irmão, tal como dois agentes da PSP, nos locais dos crimes, avança o Correio da Manhã.

O julgamento está a ser repetido depois de o Supremo Tribunal de Justiça ter decretado a nulidade da instrução feita pelo juiz Carlos Alexandre, por incompetência do tribunal central. 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias