Nações Unidas estimam mais de 2,6 milhões de portugueses emigrados

A maior parte está na Europa, mas perto de um terço estão na América do Norte

Este ano, haverá mais de 2,6 milhões de portugueses emigrados, mais do que o contabilizado em 2015. As estimativas são das Nações Unidas e foram publicadas esta terça-feira. Mas o Observatório da Emigração pede cautela na leitura dos números e avisa que os dados foram todos revistos e que são pouco consistentes com a informação recolhida nos países de destino.

Segundo as Nações Unidas, este ano haverá 2.631.559 portugueses emigrados. Destes, 57% vive na Europa e 31% na América do Norte. Na América latina estarão 9% e em África foram contabilizados apenas 2% dos emigrantes portugueses. Há cerca de 20 mil pessoas de nacionalidade portuguesa na Oceânia e pouco mais de quatro mil na Ásia.

Comparando com 2015, o ano anterior para o qual as Nações Unidas têm registos, verifica-se que o número de emigrantes estimado para aquele ano era ligeiramente mais baixo: 2,5 milhões de portugueses. Ainda assim, indicam as Nações Unidas, a distribuição geográfica dos emigrantes era idêntica à de agora, com a Europa a liderar por grande vantagem, mas uma fatia importante da população a viver também na América do Norte.

Perante os dados, o Observatório da Emigração pede cautela. "Foram, não só calculados novos valores para 2019, como alterados significativamente os valores de toda a série divulgada entre 1990 e 2015, e eliminados os valores de 2017," frisa Inês Vidigal, numa análise aos dados publicada no site do organismo. "Esta mudança levanta questões sobre a fiabilidade dos dados e deve ser lida com cautela dado o acentuado crescimento de portugueses no continente americano, e o decréscimo nos continentes europeu e africano; valores estes que não são sustentados pelos institutos de recolha de dados nos países de destino e muito diferentes das séries que têm sido apresentadas pelas Nações Unidas," explica.

As Nações Unidas disponibilizam ainda o número de migrantes internacionais a residir em Portugal. Para 2019, estimam 888,2 mil pessoas a residir em território português, de nacionalidade não portuguesa, o correspondente a 8,7% da população total do país. Comparando com a Europa, a percentagem de imigrantes a viver em Portugal é inferior (na Europa 11% são imigrantes).

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.