Paulo Pereira Cristóvão diz-se envergonhado

Apenas assumiu ter tido o papel de 'pombo-correio'

• Foto: Pedro Simões

Paulo Pereira Cristóvão, antigo vice-presidente do Sporting, disse ontem em tribunal sentir-se envergonhado por ter estado envolvido em dois assaltos a residências, em Cascais e Lisboa. No entanto, apenas assumiu ter tido o papel de ‘pombo-correio’ ao fazer a ponte entre os arguidos Celso Augusto e Nuno Mendes (Mustafá), com vista à cobrança de supostas dívidas.

O também ex-inspetor da Polícia Judiciária negou, assim, a acusação de ser o cabecilha de uma alegada rede criminosa de assaltos violentos a residências na Área Metropolitana de Lisboa. À saída do tribunal de Cascais, Pereira Cristóvão confirmou aos jornalistas que se limitou a fazer "a ponte" entre os arguidos por "amizade a um amigo", referindo-se a Celso Augusto.

Por seu lado, Mustafá acusou Cristóvão de estar a mentir para se defender, acrescentando que irá revelar a verdade dos factos em julgamento.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.