Pedro Nuno Santos: «A música agora é outra na TAP»

Ministro das Infraestuturas disse ainda que "a TAP sem intervenção pública não tem qualquer possibilidade de sobreviver” 

Pedro Nuno Santos
Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou esta quarta-feira no Parlamento que desde o primeiro momento em que Estado intervenha na TAP terá consequências.

 

"Qualquer intervenção do Estado na TAP implicará que o Estado acompanhe todas as decisões que são tomadas com impacto na vida da empresa", afirmou o responsável na Comissão de Economia Inovação, Obras Públicas e Habitação. "A música agora é outra na TAP", disse, deixando claro que o Estado pretende vir a ter um papel na comissão executiva, que atualmente integra apenas elementos ligados ao acionista privado Atlantic Gateway.

 

"É bom que estejamos conscientes que a missão é salvar a TAP e não nenhum acionista em particular", disse Pedro Nuno santos.

 

"Estamos interessados que parceiros nos acompanhem na intervenção na empresa. Se não acompanharem, o Estado não deixará cair a empresa. Mas isso terá consequências na relação societária", frisou, acrescentando que "terá consequências no momento zero em que decidirmos intervir".

 

O ministro garantiu que "em nenhum momento se equacionou a possibilidade de deixar cair a TAP, que ela se extinga ou corra risco de desaparacer".

 

Segundo disse, "o Estado está a acompanhar a situação tremendamente difícil da TAP e a estudar diferentes alternativas de intervenção" e a "discutir o seu futuro de acordo com interesse nacional, e não de qualquer interesse particular".

 

Sobre as propostas apresentadas pela comissão executiva da companhia, Pedro Nuno Santos disse que as diferentes alternativas estão a ser estudadas,sendo certo que será uma "intervenção de elevadíssima dimensão".

 

"A TAP sem intervenção pública não tem qualquer possibilidade de sobreviver", disse.

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias