Pergaminho com 635 anos à venda no Olx por 750 euros

A Torre do Tombo vai comprar o documento que regista a entrega do Castelo de Lisboa ao conde de Barcelos

O OLX serve para vender de tudo, desde cabides a automóveis. Há também livros novos e primeiras edições de clássicos à venda (alguns são uma pechincha). O que não é tão habitual são pergaminhos do século XIV com a escritura da entrega do Castelo de Lisboa ao Conde de Barcelos. Principalmente por 750 euros.

Mas foi isso mesmo que o utilizador Luís Sampaio pôs à venda na sua página pessoal do site de venda. No anúncio podia ler-se: "Escritura de entrega do Castelo de Lisboa que fez o Alcaide do mesmo, Martim Afonso Valente, ao Conde de Barcelos, Dom João Afonso Telo, o qual prestou ‘preito e menagem’ ao primeiro, de acordo com o determinado pelo rei Dom Fernando, pela carta de 16 de Janeiro de 1383, tresladada nesta escritura. Entre as testemunhas do acto esteve presente o Alcaide do Castelo de Faria, Diogo Gonçalves. Tabelião: Peres Esteves. 1383, Janeiro 26, Castelo de Lisboa".

O preço de venda para este documento histórico era de 750 euros e a entrega poderia ser feita de uma de duas maneiras: "em mão, na zona de Gaia", ou via CTT.

O anúncio chamou a atenção do autor do blogue Repensando a Idade Média que avisou a Câmara Municipal de Lisboa da existência deste documento, revela o jornal Público. Mas outra instituição esteve atenta à venda: o Arquivo Nacional Torre do Tombo. O Arquivo Nacional decidiu mesmo adquirir o documento, confirmou ao diário o director-geral. "Vamos exercer o direito de opção na aquisição do pergaminho, e já comunicámos isso ao vendedor", disse.

O documento foi analisado pela Torre do Tombo e a sua autenticidade autenticada. A CML de Lisboa estará também a proceder aos trâmites necessários para confirmar a autenticidade do documento.

Ao Público, o historiador Bernardo Vasconcelos e Sousa - antigo director da Torre do Tombo - diz que "tudo leva a crer que se trate de um documento autêntico, até pela assinatura do tabelião", e nota que "Dom Afonso Telo era uma figura da alta nobreza da corte de D. Fernando", aplaudindo a decisão da Torre do Tombo adquirir o documento.

Este caso é particularmente significativo pelo local onde surgiu: documentos como este surgem por norma em alfarrabistas e em leilões de bibliotecas antigas, não em sites de venda online, lembra José Luís Fernandes.

Autor. Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.