Plácido Domingo acusado de assédio sexual por nove mulheres

Relatos de episódios entre 1980 e 2002

O cantor de ópera espanhol Plácido Domingo foi acusado de assédio sexual. À Associated Press, nove mulheres relataram episódios entre 1980 e 2002 nos quais o tenor as terá pressionado a fazerem relações sexuais em troca de emprego, chegando mesmo a punir profissionalmente quem recusava. "É doloroso ouvir que seria capaz de incomodar alguém", defende Domingo.

As acusações surgem de oito cantoras – entre as quais Patricia Wulf, a única que permitiu a sua identificação na peça da Associated Press – e de uma bailarina. Todas trabalharam com Plácido Domingo, uma das figuras mais importantes do mundo da ópera. Uma delas assegura que o espanhol de 78 anos colocou a mão debaixo da sua saia e outras três dizem ter sido beijadas à força em locais como camarins, quartos de hotel ou almoços de negócios.

"Alguém que te segure a mão durante todo um almoço de negócios é um pouco estranho, ou que te ponha a mão no joelho", disse uma das acusadoras. "Estava sempre a tocar-te de alguma forma, sempre a querer beijar-te."

Além destas nove mulheres, a Associated Press refere que mais seis garantem ter recebido propostas indecentes por parte de Domingo e assegura que falou com mais trinta profissionais, desde cantoras a artistas de palco, que testemunharam o "comportamento sexual" inapropriado de Plácido Domingo que "perseguia mulheres jovens com impunidade".

Das nove ofendidas citadas na investigação da agência, sete garantem ter sido afetadas profissionalmente pelos avanços não consensuais do tenor espanhol. Em alguns casos, os trabalhos conjuntos nunca chegaram a acontecer. Noutros, não voltaram a trabalhar para Domingo. Duas mulheres aceitaram as proposições por sentir que não poderiam dizer não ao homem mais poderoso na área.

Uma destas refere que dormiu com Domingo por duas vezes, uma delas junto ao LA Opera onde o espanhol é atualmente diretor. Numa ocasião, o espanhol teve uma atuação e deixou 10 dólares (cerca de 9 euros) à mulher dizendo: "Eu não quero que te sintas uma prostituta, mas também não quero que tenhas de pagar para estacionar."

Em resposta à agência, Plácido Domingo negou as acusações destas mulheres e indicou que as histórias são "preocupantes" e "imprecisas". O espanhol afirma ainda que é "doloroso ouvir" que "perturbou" ou deixou "desconfortáveis" aquelas mulheres, apesar das suas "melhores intenções".

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.