Portugueses "esgotam" os primeiros mil cheques para carros elétricos

Em apenas um mês, os incentivos à compra de carros elétricos atingiram o máximo de candidaturas

Os incentivos do Estado para a compra de veículos elétricos ultrapassaram o limite das mil candidaturas logo ao final do primeiro mês, mostram os dados do Fundo Ambiental, que registam até 1.027 pedidos até ao momento. No entanto, o Governo garantiu ao Eco que ainda não está ultrapassado o máximo em termos de verbas, restando ainda alguns "cheques" para quem optar por estes veículos de baixas emissões.

Em 2018 foram atribuídos apoios no valor de 2.250 euros por veículo para a compra de 1.170 automóveis elétricos. Este ano, o Governo alterou as regras na concessão dos apoios, aumentando o incentivo, no caso dos particulares, para três mil euros, e fixando também um limite de 62.500 euros no preço dos veículos que podem beneficiar desta medida.

A tutela definiu a atribuição de um máximo de mil "cheques" para os carros, outros tantos para as bicicletas (limite ao apoio é de 250 euros) e ainda de 250 para motas elétricas, no valor correspondente a 20% do custo de aquisição. E esclareceu que podia aumentar o número de incentivos nos automóveis no caso de não serem esgotadas as verbas previstas para os veículos de duas rodas.

Em declarações ao jornal digital, o Ministério do Ambiente e da Transição Energética destacou que "se olharmos para os primeiros meses de 2019, o valor [as vendas de automóveis elétricos] representa praticamente o triplo do volume registado no mesmo período de 2018. "A tendência de crescimento não surpreende o Governo e revela que as empresas e os particulares estão cada vez mais sensibilizados relativamente aos benefícios ambientais e económicos dos veículos elétricos", acrescentou.

No ano passado, período em que as vendas de automóveis elétricos em Portugal dispararam 148,4% – representou 1,8% das vendas totais de ligeiros de passageiros –, sete em cada 10 incentivos estatais à compra de carros 100% elétricos foram aproveitados pelas empresas, o que correspondeu a 831 viaturas.

Numa altura em que cerca de 73% das viaturas da administração pública direta e indireta do Estado, incluindo gabinetes ministeriais, ainda são a gasóleo, o ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, já deixou a garantia de que esta frota automóvel "tem de se renovar" e prometeu que este ano está prevista a aquisição de mais 200 veículos elétricos para a administração pública.

Autor: Aquela Máquina

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.