Promessa de "ver Cristiano Ronaldo e Messi” leva centenas de crianças a passar fronteira de Marrocos para Ceuta

Espanha acusa Marrocos de “chantagem” e de usar crianças como arma de arremesso político

Menor tentou nadar até Ceuta com ‘boias’ feitas de garrafas de plástico
Menor tentou nadar até Ceuta com ‘boias’ feitas de garrafas de plástico
Menor tentou nadar até Ceuta com ‘boias’ feitas de garrafas de plástico

Espanha acusou esta quinta-feira Marrocos de “chantagem” e de usar crianças como arma de arremesso político, depois de virem a público relatos de que muitos dos menores que entraram a nado em Ceuta no início da semana foram enganados com informações de que a fronteira estava aberta e “iam poder ver Cristiano Ronaldo e Messi”.

“Não vamos aceitar a mínima chantagem e usaremos todos os meios necessários para garantir a integridade territorial e vigiar as fronteiras”, assegurou a ministra espanhola da Defesa, Margarita Robles, acusando Marrocos de “violar as regras do direito internacional” ao “incitar” os seus cidadãos, incluindo menores, a atravessarem clandestinamente a fronteira. “Com Espanha não se brinca”, frisou a ministra, classificando o incidente como “muito grave”.

Mais de oito mil pessoas entraram a nado no enclave espanhol de Ceuta entre segunda e terça-feira, entre as quais mais de 850 menores. Muitos contaram que foram enganados pelas autoridades marroquinas, que lhes disseram que a fronteira estava aberta e os espanhóis iam levá-los para a península.

Há relatos de que autocarros foram enviados às escolas para levar os alunos sem o conhecimento dos pais, os quais fizeram apelos desesperados no Facebook à sua procura, e vários dos menores contaram à Cruz Vermelha que lhes disseram que “iam poder ver Ronaldo e Messi”.

Por Correio da Manhã
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.