Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Pulitzer foi entregue a publicações que revelaram crimes sexuais em Hollywood

Reportagens sobre ataques de Harvey Weinstein valeram o primeiro prémio

Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Donald Trump, Vladimir Putin
Donald Trump, Vladimir Putin
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Donald Trump, Vladimir Putin
Donald Trump, Vladimir Putin
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Donald Trump, Vladimir Putin
Donald Trump, Vladimir Putin

O jornal The New York Times e a revista The New Yorker são os grandes vencedores do prémio Pulitzer. As denúncias dos crimes sexuais em Hollywood realizados pela publicação, nomeadamente a queda do produtor de cinema Harvey Weinstein, levaram à atribuição do mais desejado prémio aos meios de comunicação social.

A edição de 2018 dos prémios Pulitzer destacou o "serviço público" que o jornal e revista realizaram ao relatar o assédio e violência de grandes nomes da imprensa e do cinema.

As reportagens apoiam o movimento #MeToo que, em 2017, esteve na origem de várias denúncias por parte várias mulheres da indústria de Hollywood, incluindo grandes nomes da sétima arte.

A relação entre Donald Trump e a Rússia também foi destacada e valeu um galardão para o jornal The Washington Post.

Ronan Farrow foi o jornalista mais premiado com quatro investigações distinguidas pela positiva.

Os vencedores dos Prémios Pulitzer foram anunciados esta segunda-feira na Universidade da Columbia, em Nova Iorque. Estes são os prémios mais aguardados pelos meios de comunicação, uma vez que, através de 14 categorias, destaca o que de melhor se faz no jornalismo.

Autor: Correio da Manhã

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias
M M