Quem mandou matar Caruana Galizia? Um homem pode resolver o mistério

Jornalista revelou casos de corrupção em Malta e pagou com a vida: morreu em outubro de 2017

O caso de Daphne Caruana Galizia, a jornalista de Malta assassinada com uma bomba em outubro de 2017, teve um desenvolvimento importante. Foi garantido a um intermediário um perdão, caso ele dê à Justiça os nomes de quem mandou matar a jornalista.

A confirmação foi dada pelo primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat.

Segundo a imprensa do país, o intermediário em questão chama-se Melvin Theuma e é um taxista que se dispôs a dar os nomes de quem deu a ordem, desde que obtenha perdão pelos seus crimes. Theuma foi preso numa investigação a um esquema de lavagem de dinheiro, e é suspeito de se ter envolvido com as pessoas que conseguiram os explosivos colocados debaixo do carro de Caruana Galizia.

Três homens esperam julgamento por ter colocado a bomba no carro da jornalista. Porém, quem deu a ordem ainda está em liberdade, acreditam as autoridades.

Caruana Galizia era conhecida por divulgar os casos de corrupção na elite política e empresarial de Malta. Morreu aos 53 anos.

A jornalista investigava na altura da morte vários políticos malteses, incluindo o primeiro-ministro e a mulher, no âmbito dos "Papéis do Panamá", que mostraram como centenas de políticos, empresários e celebridades utilizaram paraísos fiscais para evasão fiscal, lavagem de dinheiro e transações ilegais.

Três pessoas foram detidas em dezembro de 2017 por suspeita de executarem o homicídio, mas o mandante do crime não foi identificado.

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Carlos Cruz sofreu AVC

Ator, que foi levado ao hospital pela filha, esteve internado para ser submetido a vários exames médicos

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.