Resultados da autópsia a George Michael inconclusivos obrigam a mais exames

Comunicado da polícia

• Foto: Reuters

O resultado da autópsia a George Michael, falecido no domingo, foi inconclusivo e serão realizados mais exames para estabelecer a causa da morte do cantor, anunciou esta sexta-feira a polícia.

Segundo um comunicado da polícia, os resultados de mais testes só serão conhecidos dentro de várias semanas.

A morte de George Michael, aos 53 anos no dia de Natal, tem sido tratada como "inexplicada, mas não suspeita", o que indica que a polícia não encontrou vestígios de crime.

O empresário do músico, Michael Lippman, afirmou que George Michael morreu de um aparente ataque cardíaco, na sua casa de campo, em Goring-on-Thames, no condado inglês de Oxfordshire. O cantor foi encontrado sem vida pelo seu companheiro, o libanês Fadi Fawad.

A autópsia foi realizada esta quinta-feira.

O empresário de George Michael, um das estrelas mais reconhecidas do mundo do 'pop' nas décadas de 1980 e 1990, indicou que tanto os familiares como os amigos do músico ficaram comovidos com as "incríveis demonstrações de afeto" expressas pelos fãs do artista, após a sua morte.

O cantor londrino, cujo nome real era Georgios Kyriacos Panayiotou, vendeu mais de 100 milhões de álbuns em todo o mundo, ao longo da sua carreira.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.