Rolls-Royce vai cortar 9 mil empregos

Fabricante britânica de motores para aviões vai cortar 17% da sua força de trabalho

Rolls-Royce
Rolls-Royce

A Rolls-Royce Holdings, fabricante britânica de motores para aviões, pretende eliminar 9 mil empregos para fazer face à redução da atividade resultante da pandemia da covid-19.

Em comunicado a companhia explica que teve a avançar com um plano de corte de custos mais agressivo uma vez que as companhias aéreas estão a cancelar e adiar compras de aviões, provocando uma descida acentuada no fabrico de aeronaves.

"Vão ser precisos muitos anos para que o mercado da aeronáutica comercial encontre os mesmo níveis que tinha há poucos meses", acrescenta o comunicado.

A Rolls-Royce avança assim para o corte de 17% da sua força de trabalho, depois de nos últimos cinco anos já ter eliminado um total de 10 mil empregos.

"Esta não é uma crise que resulte das nossas ações", explicou o CEO Warren East, adiantando que "esta é uma crise que temos que enfrentar. Os nossos clientes e parceiros da aviação têm de se adaptar e nós também".

O CEO já tinha adiantando que o objetivo da companhia passava por poupar mil milhões de libras este ano e que a Rolls-Royce enfrentava o maior desafio desde os anos 70, quando entrou em liquidação e foi depois nacionalizada. Com o plano anunciado hoje o plano de corte de custos foi alargado para 1,3 mil milhões de libras.

 

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0