Salvador Malheiro recebeu bilhetes para ir ver a seleção no Euro'2016

jogo em causa foi o Portugal-País de Gales que se jogou a 6 de julho

Em janeiro deste ano, a SÁBADO avançava que o Ministério Público suspeita que os antigos líderes parlamentares do PSD Hugo Soares e Luís Montenegro, e o deputado Luís Campos Ferreira só pagaram as viagens ao europeu de futebol depois de o caso das viagens ao Euro 2016 ter sido revelado. Mas aparentemente não terão sido os únicos sociais-democratas a receberem viagens para a competição europeia. Também Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar e vice-presidente do PSD de Rui Rio, recebeu bilhetes e uma viagem para França.

Em 2016, Malheiro foi a França acompanhado da sua mulher para assistir a um jogo da seleção nacional de futebol a convite da Olivedesportos, empresa de Joaquim Oliveira. Foi o próprio vice-presidente de Rio que o admitiu ao jornal Observador: "O bilhete de avião e os bilhetes para o jogo foram uma oferta da Olivedesportos", afirmou.

O jogo em causa foi o Portugal-País de Gales, meia-final do Euro 2016, que se jogou a 6 de julho de 2016.

O social-democrata lembra que a Olivedesportos apenas pagou a viagem de avião e que todas as outras despesas foram pagas pelo mesmo. "Ligaram-me e disseram-me que os bilhetes estariam no aeroporto em meu nome para eu levantar. Assim fiz. Fui de manhã cedo e regressei à noite. Paguei as minhas refeições e as da minha mulher. Não dormi em França, logo não há qualquer custo com a estadia", disse ao jornal online.

As viagens de avião e os bilhetes para a meia-final para duas pessoas (Salvador Malheiro e a mulher) estão avaliados entre 2.500 e 3.000 euros, de acordo com o Observador.

Disse ainda àquele jornal: "Não paguei nada. A Olivedesportos não tem qualquer relação comercial com a Câmara de Ovar. Não vejo qual é o problema".

Autor: Sábado

Luís Montenegro, Hugo Soares e Campos Ferreira receberam também esses convites que terão incluindo ainda estadia e refeições, tendo sido constituídos arguidos pelo Ministério Público em junho de de 2018 pelo alegada prática do crime de recebimento indevido de vantagem. Mas, como avançou a SÁBADO, os sociais-democratas são suspeitos da alegada prática do crime de falsificação de documento, pois terão pago as despesas à agência Cosmos após ser noticiado o caso dos secretários de Estado que também tinham recebido bilhetes, naquele que ficou conhecido como caso Galpgate.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.