Sede da Agência Europeia do Medicamento não será no Porto

Amesterdão, Copenhaga e Milão são as cidades ainda na corrida

• Foto: EPA

A cidade do Porto foi esta segunda-feira eliminada da votação no Conselho da União Europeia para escolher a futura sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA), que vai abandonar o Reino Unido devido ao Brexit, revelaram fontes europeias.

De acordo com as mesmas fontes, passaram à próxima volta da eleição que decorre no Conselho de Assuntos Gerais, em Bruxelas, as cidades de Amesterdão (Holanda), Copenhaga (Dinamarca) e Milão (Itália).

Na primeira volta da votação para a sede da EMA, o Porto recolheu 10 votos, tendo sido a sétima cidade mais votada, a par de Atenas, e atrás de Milão (25 votos), Amesterdão e Copenhaga (ambas com 20), Bratislava (15), Barcelona (13), Estocolmo (12).

Os outros candidatos que hoje se apresentaram a votos eram Bona (Alemanha), Lille (França) e Sófia (tiveram todas 3 votos); Viena (4), Bruxelas e Helsínquia (ambas com 5 votos); Bucareste e Varsóvia (7)

Nesta primeira volta, cada Estado-membro podia atribuir três, dois e um ponto entre as candidaturas, e haveria uma vencedora imediata se recolhesse o apoio máximo de pelo menos 14 votantes, o que não sucedeu, pelo que terá lugar uma segunda volta entre as três cidades mais votadas, Amesterdão, Copenhaga e Milão.

A EMA, cuja localização em Londres terá de mudar devido à saída do Reino Unido da UE, conta atualmente com 890 trabalhadores e recebe cerca de 35 mil representantes da indústria por ano.

A nova sede da Autoridade Bancária Europeia - com oito candidaturas - também é decidida na reunião de hoje, na qual Portugal está representado pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias