Suécia desiste de investigação a Assange por alegada violação

Caso remonta a 2010

A justiça sueca decidiu esta terça-feira desistir da investigação a Julian Assange por uma alegada violação, avança a Associated Press. "Estou a dar esta conferência de imprensa para vos informar que vou desistir da investigação preliminar", disse a procuradora Eva-Marie Persson. 

Em maio deste ano, a justiça da Suécia anunciou a reabertura da investigação preliminar sobre a alegada violação de que era acusado o fundador da WikiLeaks.

A investigação a Assange remonta a 2010 mas havia sido suspensa em 2017. Foi reaberta após a saída do fundador da WikiLeaks da embaixada do Equador em Londres, a 11 de abril de 2019. 

Sobre a reabertura do caso, em maio, a WikiLeaks assegurou que a investigação iria permitir a Assange "limpar o seu nome". 

Por Sábado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.