Três hotéis atacados na Costa do Marfim

"seis terroristas" neutralizados

Reuters
Reuters

O ataque deste domingo contra uma estância balnear em Grand-Bassam, na Costa do Marfim, contou com a participação de pelo menos "seis terroristas" que foram neutralizados depois de alvejarem três hotéis, disse o ministro do Interior do país.

Segundo revelou o governante, Hamed Bakayoko, em declarações na televisão nacional, "três hotéis foram atacados por homens armados" naquela área turística popular entre ocidentais e costa-marfinenses.

"As forças de segurança da Costa do Marfim intervieram imediatamente e foram capazes de neutralizar seis terroristas", especificou, afirmando que durante as próximas horas será divulgada informação mais detalhada sobre o ataque que provocou pelo menos cinco mortos, de acordo com uma fonte militar citada pela agência de notícias francesa AFP.

Por outro lado, um fotógrafo da agência France Presse indicou ter visto sete corpos na praia em frente ao hotel Etoile du Sud, a estância turística atacada pelos homens "fortemente armados".

Segundo as informações recolhidas pela agência de notícias espanhola EFE registam-se pelo menos 11 mortos, mas até ao momento ainda não há qualquer informação oficial sobre o ataque.

Os frequentadores dos hotéis de Grand-Bassam, a cerca de 40 quilómetros de Abidjan, são maioritariamente expatriados e turistas ocidentais.

"Nós estávamos na praia e apercebemo-nos dos disparos e vimos as pessoas a fugirem. Nessa altura demo-nos conta de que se tratava de um ataque", disse à AFP Braman Kinda, que mostrou uma fotografia onde também se viam os sete cadáveres, dois dos quais mulheres, tombados na areia.

De acordo com a mesma testemunha, quatro atacantes corriam pelo areal frente ao hotel enquanto faziam disparos com as espingardas de assalto.

Uma outra testemunha, Koumana Kakou Bertin, disse que pelo menos um dos atacantes foi abatido, mas que os três restantes conseguiram fugir.

Entretanto, várias pessoas presentes no local disseram aos meios de comunicação locais que os assaltantes gritaram "Allahu Akbar (Alá é Grande)", pelo que se admite tratar-se de uma ação terrorista de um grupo de extremistas islâmicos.

Unidades das forças especiais da Costa do Marfim e da polícia foram enviados para o local onde se encontram a retirar os feridos, assim como os trabalhadores e clientes dos

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias